Participação da ENEFAR no CENEPES da DENEM

De 20 a 23 de novembro a DENEM (Direção Executiva Nacional de Estudantes de Medicina) realizou o XXVI Semináriodo Centro de Estudos e Pesquisas em Educação (CENEPES), um seminário das coordenações de área, com o tema “Saúde com Direito”, inspirado nas manifestações populares ocorridas recentemente no país, e convidou a ENEFAR para ministrar a oficina sobre Indústria Farmacêutica. O evento ocorreu na Universidade Federal do Rio de Janeiro, e contou com diversos espaços sobre educação, direitos, e outras temáticas ligadas ao nosso serviço público de saúde, bem como a formação dos profissionais que nele trabalham. O objetivo da oficina era a troca de saberes e a integração dos estudantes com o tema proposto, contando ainda com mais um expositor. Neste espaço a ENEFAR abordou o contexto da produção nacional de medicamentos e a indústria farmacêutica e suas respectivas implicações, denunciando os interesses da indústria por trás do serviço que presta, com o viés da saúde ser vista como uma mercadoria. 

A pesquisa por novos medicamentos no setor privado hoje é um empreendimento que visa atender a uma população que pode pagar pelo medicamento, e não para quem precisa realmente. E para que atinjam o setor que vai de fato consumir o seu “produto”, é feita uma campanha intensa de propaganda para os seus prescritores, os médicos, muitas vezes incorrendo ao assédio moral destes profissionais, com ofertas de viagens a congressos, pacote de viagem para a toda a família e outras regalias caso aceitem indicar sua marca, mas é claro, isso tudo de maneira “muito discreta”. Este foi apenas um dos casos compartilhados por um médico e professor participante da oficina, que ocorre rotineiramente no seu dia a dia. Desta forma, percebemos que há toda uma estrutura por trás que sustenta a prática das indústrias privadas no Brasil.

Em contrapartida, a produção nacional não recebe investimentos consistentes, mas fica aquém da independência das multinacionais. O governo atualmente tem uma política de transferência de tecnologia, através das parcerias público-privadas (PPP’s). O que significa isto? O governo articula com tais empresas a passagem da tecnologia de produção e as empresas tem a garantia de contar como cliente o SUS, isto por um dado tempo. Porém, os documentos que registram esta passagem de informação são mantidos sob sigilo, e nada se sabe mais a respeito. Fica o questionamento: para onde vai toda essa promessa de que um dia teremos a nossa produção própria? E mais, se o governo não investe no desenvolvimento da produção nacional, mas sim em políticas de acesso como o Programa Farmácia Popular do Brasil (PFPB), que dá subsídio à compra de medicamentos das multinacionais, quando ocorrerá esta independência e não mais teremos gastos tão altos dentro do sistema de saúde? Isto para não mencionar a questão dos planos de saúde privados, que estão cada vez mais se inserindo no serviço público, comprometendo a assistência indiscriminada da população.

Em contrapartida, a produção nacional não recebe investimentos consistentes, mas fica aquém da independência das multinacionais. O governo atualmente tem uma política de transferência de tecnologia, através das parcerias público-privadas (PPP’s). O que significa isto? O governo articula com tais empresas a passagem da tecnologia de produção e as empresas tem a garantia de contar como cliente o SUS, isto por um dado tempo. Porém, os documentos que registram esta passagem de informação são mantidos sob sigilo, e nada se sabe mais a respeito. Fica o questionamento: para onde vai toda essa promessa de que um dia teremos a nossa produção própria? E mais, se o governo não investe no desenvolvimento da produção nacional, mas sim em políticas de acesso como o Programa Farmácia Popular do Brasil (PFPB), que dá subsídio à compra de medicamentos das multinacionais, quando ocorrerá esta independência e não mais teremos gastos tão altos dentro do sistema de saúde? Isto para não mencionar a questão dos planos de saúde privados, que estão cada vez mais se inserindo no serviço público, comprometendo a assistência indiscriminada da população.

Apresentação1Esses e outros assuntos foram os abordados neste evento promovido pela DENEM. Os estudantes presentes puderam participar e obterem informações sobre desafios que lhes esperam lá fora, no mercado de trabalho. O espaço foi muito produtivo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s